Como armazenar vinho em casa: veja dicas e recomendações

Com a chegada do inverno e a consequente queda das temperaturas, o consumo de vinhos aumenta entre as famílias. E aí vem a dúvida: como armazenar a bebida em casa da melhor forma possível? Muitos não sabem, mas existem diversos fatores, como umidade, calor e incidência de luz solar, que podem interferir na conservação do vinho e alterar, inclusive, o aroma e o sabor.

Para explicar melhor esses pontos, a sommeliere Andressa Lauer destacou algumas questões importantes e deu dicas de como armazenar as garrafas de maneira correta.  

Onde armazenar?

O local ideal seria uma adega, com temperatura média entre 16 °C e 18 °C, caso seja para guardar todos os tipos de vinhos juntos. “No caso dos tintos, dá para servir nessa temperatura mesmo. Já quanto aos demais, é legal colocar no congelador ou num balde com gelo alguns minutos antes, para chegar à condição ideal de consumo”, explicou Andressa.

Se você não tem adega em casa, o correto é armazenar o vinho em local arejado, sem fonte de calor, incidência de luz solar ou trepidação. “A cozinha não é um local indicado, porque tem o fogão, que é fonte de calor. Isso pode afetar a conservação da bebida”, falou a sommeliere.

Em relação à disposição das garrafas, existe uma posição padrão para os chamados vinhos tranquilos – que não contêm gás. “É melhor deixar na horizontal, já que o líquido fica em contato com a rolha e, assim, evita a entrada de oxigênio e a alteração do aroma e do sabor. Quanto aos espumantes e frisantes, o ideal é deixá-los na vertical”.

O que não fazer?

Entre as recomendações de como armazenar o vinho em casa, é importante não deixá-lo ao lado de alimentos com aroma forte ou de alguns itens específicos, como material de limpeza. Além disso, não é recomendado guardá-lo em paredes voltadas para o lado externo da casa, pois isso deixa o local mais quente.

E depois de aberto?

Após abrir a garrafa, é indicado consumir o vinho em dois dias. “Se eu não consumo em dois dias, no terceiro, eu provo para ver se ainda está bom, porque vai perdendo o aroma e alterando o sabor”, explicou Andressa.

Ainda assim, para que a bebida mantenha a complexidade, é importante que a garrafa seja bem vedada, para evitar a entrada de oxigênio e, consequentemente, a alteração das substâncias.

Por isso, o indicado é utilizar uma bombinha de sucção e rolhas de borracha, que funcionam como válvulas. Com ela, pretende-se retirar o ar de dentro da garrafa e manter a qualidade do vinho.

“Um vinho muito frutado, por exemplo, perderia muito de sua essência”, disse a especialista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *